O que é isso, companheiro Emir?

Emir Sader e seu equívoco idiota.

Professor Sader,

Eu, como filiado e militante do Partido dos Trabalhadores, não posso ficar quieto diante do grandíssimo equívoco, para manter o nível, cometido pelo senhor.

Não posso acreditar que você tenha falado tamanha besteira, chamado manifestantes de “vita-latas”! No caso, do MTST, um movimento social cujas lutas e experiências são de extrema importância para a esquerda. Devemos, portanto, a eles PELO MENOS solidariedade à luta deles. Não importa se eles estavam se manifestando perto ou longe do Itaquerão, se eles planejavam algum tipo de ação direta: o senhor, como dito intelectual de esquerda, não DEVE deslegitimar e tentar silenciar a luta de qualquer movimento social chamando-o de “vira-lata”. Isso é baixo. Isso é digno de um dito intelectual chamado Olavo de Carvalho. 

Não adianta também atribuir essa sua raiva governista aos “Black Blocks”. Primeiro porque colocar a culpa nos BB é a mesma coisa que colocar a culpa de todos os males do mundo na figura do “terrorista”. Sabemos muito bem quem usa esse tipo de tática do medo ridícula que só serve para acuar a população para que ela seja mais fácil de ser cooptada.

Imagino que o senhor não tenha perdido tempo em saber o que é Black Block. Primeiro não se fala “os Black Blocks”, o correto é “um Black Block”, afinal isso não passa de um nome de uma TÁTICA anarquista de ação direta em manifestações urbanas. Um black block é algo espontâneo, que surgiu, no caso do Brasil e principalmente no Rio de Janeiro, a partir da NECESSIDADE de haver um bloco de proteção dos manifestantes contra a ação da polícia militar que, todos sabemos, é uma instituição extremamente autoritária, arbitraria que precisa urgentemente ser reestruturada e  desmilitarizada.

Quer criticar as manifestações anti copa? Faça de maneira limpa. Dentro da argumentação sóbria. Sem deslegitimar a luta de ninguém. Sem jogar a culpa em fantasmas como a figura do “black block”.

Do contrário, se o senhor persistir com essa irresponsabilidade de rebaixar e silenciar luta séria, só me resta pedir com toda a delicadeza que se cale. 

Já que estamos em clima de copa, lembra do “cala boca, Galvão”?

Cala Boca, Emir!
Cala Boca, Emir!

Deixe uma resposta