Caso Petrobras: Uma crise real do país, entre outras

As investigações sobre os colarinhos brancos envolvidos no escândalo da Petrobras desequilibram a balança entre as relações do Poder Executivo e do Legislativo. A corda está a ponto de romper-se, tamanha é a tensão. Inclusive, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), criou uma medida provisória sobre ajuste fiscal depois que se sentiu esquecido por Dilma.

Problemas de sempre ainda fazem parte do cotidiano dos brasileiros, seja pela situação econômica desfalcada, seja a visibilidade internacional que a estatal Petrobras recebeu, seja a falta de chuvas, seja o aumento da energia, seja a inflação que voltou e porque não a negativa negociação da presidenta. Esses motivos juntos repercutem e destacam o momento atual de crise em que passamos.

Preocupado com esses questionamentos, o Colunas Tortas tenta abordar a pauta da Petrobras de forma ampla: Golpe de Estado, Revolução, Lutas de Classe, Comparação com Allende, Economia dependente do petróleo, Pressão internacional, Decadência do PT e de Dilma Rousseff e entrevista com servidores. Esta última a qual justifico meu ponto de vista. Tenho percebido que a grande mídia em geral não tem dado atenção aos servidores da Petrobras, digo os funcionários técnicos, de médio escalão, que não são pautados por “eles” como fonte primária. Por razões de sigilo, as cinco fontes destacadas são, respectivamente declaradas por Testemunho 1, 2, 3, 4 e 5.

Segue a entrevista:

Os escândalos da Petrobras iniciaram no governo FHC. Mas foi no final do primeiro mandato de Dilma Rousseff e no início do segundo que as investigações revelaram falta de compromisso, ética, entre outros abusos. Você que trabalha na estatal se sente incomodado? Houve penalidade, como atraso salarial?

Testemunho 1: Claro que me sinto incomodado, não apenas como funcionário mas, principalmente, como brasileiro. O que se viu por aqui é que, apesar dos prováveis desvios, a empresa, no âmbito técnico vivia uma excelente fase que refletiu nos lucros recordes que vínhamos atingindo ao longo dos últimos anos. Com um projeto arrojado de se tornar uma das principais empresas de matriz energética até 2020. Foi assim que se atingiu a viabilidade do pré-sal, com inovadora tecnologia desenvolvida por brasileiros, inédita no mundo a fora.

Ao que me parece, numa análise simplista, não foi o escândalo em si que vem arrochando a empresa mas, sim, a especulação de mercado fomentada pela mídia, sem responsabilidade com a Petrobras e o Brasil, talvez servindo interesses para além da moralidade anticorrupção.

Para os funcionários nada afetou ainda, a não ser o costumeiro adiantamento da participação de lucros que ainda se encontra no prazo vigente.

Testemunho 2: Sim, me sinto incomodado com as coisas que vêm se apresentando no cenário corporativo da Petrobras. Estas denúncias, muitas com fundamentos fortes, me deixam aborrecido pelo fato da forma como poucos estão conseguindo manchar mais de 60 anos de história e onde a grande maioria trabalha sério para o sucesso desta empresa. Sobre as perdas, não entendo que tivemos perdas, nem que o atraso de compromissos com seus trabalhadores seja uma perda, e sim uma má gestão dos recursos.

Testemunho 3: Primeiramente, não acho que começou a corrupção com FHC e sim com o presidente Getúlio Vargas, ou seja, desde sua criação. Não houve penalidade para o trabalhador por enquanto.

Testemunho 4: Me sinto incomodado sim, pois a sociedade não sabe separar as pessoas realmente envolvidas. No final acaba atingindo a todos que trabalham na empresa. Houveram penalidades econômicas, não recebemos nossa participação nos lucros da empresa.

Testemunho 5: O orgulho de trabalhar nesta empresa brasileira está momentaneamente afetado, mas acredito que com o passar dos anos a empresa volte a ser lembrada pelo seu papel na matriz energética e também social que contribui para o Brasil. A participação de lucros e resultados (PLR) que tradicionalmente é realizada uma parcela no início do ano está em atraso, assim como a PLR dos funcionários de algumas empresas contratadas, não todas.

A popularidade de Dilma, Lula e PT caíram consideravelmente tendo em vista às irregularidades da Petrobras. Qual a sua posição a respeito das medidas tomadas por Dilma para reverter esse quadro?

Testemunho 1: Ainda é cedo para analisar. Sobre pressão se renovou a diretoria, incluindo nossa presidenta. Não consigo sequer avaliar essa mudança, pois tudo dependerá das novas diretrizes. O que tenho certeza é que com a saída da Graça Foster, a empresa perde muito tecnicamente. E concluo que dificilmente será sanada a crise com medidas desesperadas, é preciso ponderação frente à sede de justiça.

Testemunho 2: Ainda não tenho ideia formada sobre as medidas tomadas pela Presidenta Dilma, até porque são recentes, mas a troca da Diretoria da empresa era necessária. Se esta troca será eficaz, só o tempo dirá.

Testemunho 3: : Acredito no governo, o que falta é uma maior propaganda e comunicação. Carlos Lacerda disse ao Getúlio que o mar de lama iria acabar e não acabou, somente trocou o operador.

Testemunho 4: Ela está deixando a Polícia Federal trabalhar, mas com o país indo mal nas atividades econômicas não creio que isso será suficiente para mudar sua situação com relação a popularidade.

Testemunho 5: Grande parte dos empregados são PTistas convictos, o que pode ocorrer uma manifestação tendenciosa destes empregados. Porém, voltando um pouco mais no tempo, quando FHC estava no poder a empresa estava sendo sucateada, não havia verbas suficientes para realização de manutenções simples, resultando em perda de produção etc. Já no governo Lula, iniciou-se uma grande estruturação na empresa com obras, contratações e outros insumos necessários, levando a empresa a subir, e muito, no mercado mundial. Infelizmente, ao que tem se mostrado, às custas de muita corrupção. Mas analisando friamente, encaro com bons olhos toda a estruturação e benefício futuro gerado na companhia, mesmo com os valores exorbitantes gastos (devido a corrupção) gerará insumos. No meu ver toda estruturação não teria sido realizada para crescimento da empresa, seria uma consequência, onde em paralelo a “desculpa” seria para daí sim obter mais receita. Sobre a Dilma, está faltando encontrar uma alternativa para suprir o desemprego que já está sendo gerado no país com tantas obras interrompidas.

As investigações da Operação Lava-Jato da Polícia Federal e a pressão internacional são indispensáveis para que os desvios e os culpados sejam punidos. Inclusive, partidos da oposição têm contribuído para tal. Acontece que a imprensa tem sido descarada ao pontuar negativamente o PT e Dilma. A cobertura nacional está sendo falha?

Testemunho 1: Acredito que esse seja o maior desperdício de oportunidade de mudanças profundas que o país perde nessa crise. Há, claramente, a intenção dos dominadores da mídia em derrubar o governo atual. Poderia listar uma infinidade de motivos para isso, mas sei que o principal é o debate da execução da regulação da mídia. A descentralização é o terror dos grupos dominantes. Assim, sem informações isentas perdemos a capacidade de discernimento coletivo. Esta é imagem do ineficiente sistema politico brasileiro. Agora que se pode definir diretriz para uma reforma politica de verdade, não se entra em pauta. Aliena-se a opinião publica. Sucessivos escândalos de corrupção para campanha politica operadas por TODOS partidos políticos, como o vínculo dos eleitos com a iniciativa privada, como a ingovernabilidade diante as amarrações de mando e desmando entre o Senado, Câmara e Executivo que se opõem ao Brasil em busca do poder, são exemplos da importância de uma mudança politica.

Nada disso importa aos que disputam o poder. Nem à mídia, nem a oposição (seja representada por quem for).

Testemunho 2: Não considero ser “falha”. O que a imprensa nacional (os grandes grupos) faz/pratica não é nem perto de noticiar. É uma operação orquestrada com um fim definido: Colocar de volta ao poder quem defende os interesses de seus patrões. Pode ser tomada como base quando se lê sobre a mesma notícia divulgada por agências como Folha/Estadão/Globo em comparação com a BBC Brasil, as primeiras são extremamente negativas e no caso do Grupo Abril (Veja) até mentirosas. A BBC Brasil tem sido minha principal fonte, onde percebo que a notícia é mais democrática e busca ter 2 lados. Também “me alimento” de pequenos portais como Brasil 247 e Pragmatismo Político.

Testemunho 3: Sim, a meu ver existem basicamente duas correntes de forças opostas, a primeira seria ter os EUA e aliados mais próximos e a outra seria se posicionar de forma independente e buscar novos aliados como a China, Rússia e fortalecer os países da América do sul. A grande mídia toda está alinhada na primeira corrente, por isso elas apoiaram o golpe de 64. O que é ruim, pois se ajuda os pobres e tem empresas estatais é tido ainda como comunista.

Testemunho 4: Sim. Há muito interesse pessoal no comando da empresa. A Petrobrás não deveria ser usada para realizar manobras políticas, isso causa danos ao país pois cabe aos Parlamentares levarem ao congresso propostas para melhoria do cotidiano do povo, e como vimos na operação Lava-jato, não é isso que têm acontecido.

Testemunho 5: Não acho que a cobertura esteja de todo falha, pode não ser justo, mas é natural que a repercussão seja maior em quem está no poder, ao menos está sendo informado que esta situação já vem de tempos.

A economia é dependente do petróleo. E a alta da gasolina está aí para comprovar. As ações da estatal também tiveram queda. Você entende essa jogatina mercadológica como golpe de Estado?

Testemunho 1: Talvez parte de um Golpe de Estado. Talvez nem tenha êxito propriamente, mas certamente dificultará a vida da empresa e da nação que depende dela, seja direta ou indiretamente. Daí o mercado internacional surfa nessa mesma onda por interesses evidentes.

Testemunho 2: Não vejo esse jogo de mercado para desvalorizar as ações da Petrobras como parte de um golpe de Estado, mas como uma acintosa tentativa de forçar a desvalorização e obrigar o Governo brasileiro vender partes e até a privatizá-la. A desvalorização contada da forma que os grandes grupos de mídia do Brasil vêm fazendo compra a opinião pública que forma ideias de que a corrupção terá fim se a Petrobras for privatizada, o que é um desconhecimento escabroso da verdade. Grandes investidores forçam a desvalorização na esperança de conseguirem fatias maiores nas ações da empresa. É jogo de interesse, mas não vejo golpe nisso.

Testemunho 3: Entendo como oportunista, ou seja, entregar mais uma empresa para o controle internacional definir se vai investir no pré-sal (que é mais caro) ou no Oriente Médio. O que existe é uma força para dependermos ainda mais de dívida e petróleo do exterior e eliminarmos qualquer chance de autossuficiência.

Testemunho 4: Sim. Há muito interesse pessoal no comando da empresa. A Petrobrás não deveria ser usada para realizar manobras políticas, isso causa danos ao país pois cabe aos Parlamentares levarem ao congresso propostas para melhoria do cotidiano do povo, e como vimos na operação lava-jato, não é isso que têm acontecido.

Testemunho 5: No meu ver, independente de quem assumisse o governo, este ano passaríamos por isso. Enquanto a companhia subsidiou parte do combustível estava tudo bem, mas na situação atual do mercado mundial, e daí sim talvez um artifício dos grandes produtores árabes para inviabilizar a produção de petróleo americana a partir do xisto. Por isso não encaro como um golpe porem não me espantará caso eu esteja errado.

Considerações para posicionamento pessoal sobre a Petrobras.

Testemunho 1: A Petrobras é motivo de orgulho para esse país. Uma prova da capacidade de desenvolvimento do nosso povo. Claro que é preciso criar dispositivos para que não seja assaltada com interesses escusos. Mas é preciso que abramos os olhos para os verdadeiros interesses, os quais desejam o desmantelamento desta empresa.

Testemunho 2: A Petrobras é maior do que qualquer grupo político que queira se apossar dela, seja de direita, esquerda ou centro. O seu patrimônio não está à venda, que é o seu know-how, sua força de trabalho. Este bem jamais será desvalorizado. Pessoas como eu, que ainda sentem orgulho desta empresa, a ajudarão a ser reerguer e voltar a ser referência positiva e icônica no setor de Óleo e Gás

Testemunho 3: A Petrobras é uma empresa incrível, está há 60 anos lutando para sobreviver; ela é a cara do Brasil e do povo brasileiro.

Testemunho 4: Uma empresa extraordinária, com um potencial incrível. Sendo bem administrada pode mudar consideravelmente os rumos do país para um futuro melhor do povo Brasileiro.

Testemunho 5: A empresa é muito importante para o país, e precisa de pessoas sérias para evitar que problemas de corrupção como estes continuem a ocorrer, problemas estes que ocorrem inclusive com milhares de empresas privadas. É uma empresa que assume um compromisso social enorme onde atua. E tem muito espaço para ser explorada (no bom sentido) e ajudar na evolução desta nação.

3 Comments

  1. Difícil é acreditar que estas testemunhas são verdadeiras, a forma da fala das testemunhas é decrescente, onde uma parece completar ou ser razoável em relação à anterior.

  2. Boa noite Lucas. Pode acreditar que todas as fontes são servidores da estatal, que passaram pelo concurso público, inclusive. A conduta profissional me dá o direito de sigilo da fonte. Se você quiser, verifique o site da FENAJ. O portal Colunas Tortas é um local de informação pautado pela veracidade, pela ética e pela democracia libertária de pensamento.

    1. Eu assisto a CPI da Petrobras(e suas sub-relatorias) sempre que posso, e aquilo é um verdadeiro circo, nada mais é que um embate infantil entre governo e a minoria.
      Lá são chamados funcionários para dar testemunho, e o que os deputados do governo ou coligados mais fazem é dá a entender exatamente o que estas testemunhas entrevistadas pelo Colunas Tortas falaram implicitamente, que a oposição quer ver a Petrobras ”desmantelada” ao máximo por disseminar a notícia de corrupção veementemente e de forma agressiva sempre que pode. Isso é prejudicial à Petrobras? Sim, isso à prejudica os setores que não tem nada haver com o esquema de corrupção? Também, eu sou contra esse jogo político mesmo com o prejuízo da Petrobras? Não, e agora me explico.
      As denúncias de corrupção devem ser expostas à sociedade sim, de forma incisiva e devem ser lembradas sempre que for possível, pois ao meu ver isso é um benefício a longo prazo. Nunca vi a sociedade brasileira tão indignada, e ela quer se informar cada vez mais sobre a política, é só ver a audiência que a tv câmara e a tv senado alcançaram e comparar a de antes, é só ver os assuntos mais comentados nas redes sociais… Aí você pergunta se eu estou fazendo um discurso à favor da oposição… Muito pelo contrário, eu quero é que o governo denuncie, e investigue o PSDB/DEM e outros cânceres. Meu discurso é à favor do eleitor, do cidadão, que merece ser informado e conscientizado de como é importante este se indignar com a corrupção política, ”a corrupção deve ser exposta e lembrada sempre que for possível”, essa é ao meu ver uma máxima que não pode ser contrariada, mesmo que ”sacrifícios” sejam necessários.

Deixe uma resposta