Encontro filosófico aborda Vigiar e Punir de Michel Foucault (SP)

Após 2 encontros filosóficos com muita gente, diversas questões e discussões cheias de entusiasmo, o Colunas Tortas anuncia o 3º Encontro Filosófico do Colunas Tortas com o tema Vigiar e Punir: Disciplina e Controle Social, com apresentação inicial feita pelo professor Marcos Cesar Alvarez* da Universidade de São Paulo. Há poucas semanas, o Brasil se…

Discurso de Luiz Ruffato na Feira do livro de Frankfurt continua atual

Historicamente habituados a termos apenas deveres, nunca direitos, sucumbimos numa estranha sensação de não pertencimento: no Brasil, o que é de todos não é de ninguém… Em 2013, Franfurt recebeu em sua tradicional Feira do Livro a presença de Luiz Ruffato, escritor brasileiro que discursou na abertura do evento com tom crítico às desigualdades sociais…

Um estudo semiótico dos livros de autoajuda – Modernidade Líquida e Autoajuda

Da série “Modernidade Líquida e Autoajuda”. Os livros de autoajuda de desenvolvimento profissional fazem parte do armamento linguístico para convencer o leitor de que a motivação é a chave para o sucesso e que um profissional motivado é sempre destacado na corporação. Este é o argumento de  Discurso e Motivação: Um Estudo Semiótico dos Livros de…

Livros de autoajuda e o consumo de conselhos – Modernidade e Autoajuda

Da série “Modernidade e Autoajuda”. Os livros de autoajuda são mercadorias especiais na dita pós-modernidade. São objetos feitos de papel, palavras, frases, capa dura e conselhos, mas o que há de especial nos livros de autoajuda não é sua materialidade enquanto objeto físico para venda: eles estão inseridos na lógica de consumo atual como um…

Comunidade – Modernidade Líquida

“Comunidades explosivas precisam de violência para nascer e para continuar vivendo. Precisam de inimigos que ameacem sua existência e inimigos a serem coletivamente perseguidos, torturados e mutilados, a fim de fazer de cada membro da comunidade um cúmplice do que, em caso de derrota, seria certamente declarado crime contra a humanidade e, portanto, objeto de punição”.

Quem critica o pós-modernismo e por quais motivos fala groselha

Qual a utilidade da crítica ao “pós-modernismo”? A pergunta acima só pode ter uma resposta clara quando se define exatamente onde está esse pós-modernismo a ser criticado. Por que estou falando disso? Acho que preciso me explicar antes de começar esse artigo: Diego Grossi, no dia 20 deste mês, publicou um texto no site do…