A direita conservadora e suas verdades: ódio e mentira

Os justiceiros são movidos por um combustível que deveria ser rejeitado: o ódio da própria direita brasileira. É sua raiva que transparece após a ascensão do PT e de suas políticas públicas de caráter popular.

Texto escrito por Marcos Belmonte, publicado originalmente n’O Fato e a História.

Diogo Mainardi
Diogo Mainardi, um representante da direita brasileira. Imagem: TV Cultura

Em 31 de janeiro deste ano, no bairro do Flamengo, Rio de Janeiro, um jovem de 15 anos com histórico de assaltos e outras infrações[1], foi pego e agredido por cerca de 15 homens e, posteriormente, amarrado nu em um poste.

No Setor Alto da Glória, Goiânia, outro adolescente de 16 anos foi pego por cerca de 40 pessoas, após tentar roubar uma moto, foi amarrado e espancado por ditos “justiceiros”. Outros menores foram agredidos em Goiânia e São Paulo, onde, nem todos eram menores de idade.

Uma mulher, Fabiane Maria de Jesus, 33 anos, mãe de 2 filhos, fora confundida com uma mulher suspeita de ser sequestradora de crianças para praticar rituais satânicos no Guarujá. suspeitaram dela baseados num retrato falado exposto numa página virtual de notícias da cidade – acho que Guarujá em Alerta era o nome . O retrato falado era de uma suspeita de um crime investigado à dois anos atrás, mas como os tais justiceiros não tiveram trabalho de confirmar a informação em alguma delegacia da cidade e pegaram Fabiane na rua e espancaram a pobre mulher, que como ficou-se sabendo depois, era completamente inocente.

Veja também: Nazismo cotidiano no Brasil

Fabiane foi levada ao hospital da cidade com vida, mas acabou por falecer 2 dias depois por um traumatismo cerebral. Ela fora a 20° vítima de justiçamentos públicos, número que hoje está em torno de 37. Pode-se notar que não há um padrão específico – a não ser a pobreza – de vítimas escolhidas por esses “justiceiros”: São menores de idade, maiores de idade, mulheres… A lei brasileira protege os direitos dessas pessoas e, esses, foram, simplesmente, ignorados. Por quê?

Estamos vendo o surgimento de parcelas da população que não suportam a possibilidade da justiça amparar todos, dando-os, chance da defesa e, em júri, provar sua inocência ou, se for o caso, serem punidos conforme a legislação vigente. Mas esse movimento digno dos anos das bestas cristãs do douto Cirilo e uma versão sem as fogueiras do malleus e os suplícios aplicados à Damiens, ganhou fôlego com uma voz “Savonarolesca” que, apesar da fraca audiência de sua emissora, atingiu o âmbito nacional e ganhou o mundo e foi o combustível abalizador da ação passada dos justiceiros e as imediatamente subsequentes, como Fabiane. O arauto do neoconservadorismo obscurantista religioso, preconceituoso, classista, segregacionista, com grandes pitadas fascistas e claramente ignorante no que diz respeitos aos direitos humanos e… Bom… Leiam:

É. O “marginalzinho” amarrado no poste era tão inocente que, invés de prestar queixa contra seus agressores, ele preferiu fugir antes que ele mesmo acabasse preso, porque a ficha do sujeito tá mais suja que pau de galinheiro. No pais que ostenta incríveis 26 assassinatos a cada 100 mil habitantes, que arquiva mais de 80% de inquéritos de homicídio e sofre de violência endêmica, a atitude dos vingadores é até compreensível. O estado é omisso, a polícia desmoralizada, a justiça é falha. O que resta ao cidadão de bem que ainda por cima foi desarmado? Se defender é claro. O contra ataque aos bandidos é o que eu chamo de legitima defesa coletiva de uma sociedade sem estado contra um estado de violência sem limites. E aos defensores dos direitos humanos, que se apiedaram do “marginalzinho” preso ao poste, eu lanço uma campanha: faça um favor ao Brasil, adote um bandido.[2]

colunas tortas
Estamos vendo o surgimento de parcelas da população que não suportam a possibilidade da justiça amparar todos, dando-os, chance da defesa e, em júri, provar sua inocência ou, se for o caso, serem punidos conforme a legislação vigente. Foto: O fato e a história

Apesar das alegações dessa caninana[3], se dizendo liberal e não fascista, ela se põe num lugar político-ideológico entre a direita e a extrema-direita. Apesar de suas declarações serem recheadas de vácuo intelectual, senso comum e soberba no quesito miserável, não se dá ao trabalho de esclarecer o povo – e isso é a principal função de um jornalismo de qualidade: ajudar o povo a obter informações de modo democrático – sobre as imediatas causas do histórico do menor amarrado, antes, pelo contrário, afirma que o crime cometido contra ele é menor que sua infração, visto ele não requerer a proteção da polícia contra esse bando de semicivilizados que o espancaram e humilharam.

O discurso tradicional da direita brasileira desqualificada é repetido quando ela aponta a omissão e corrupção do estado, a desmoralização da polícia, a justiça falha, etc. O que essa víbora quer dizer é o que os imbecís da “deus, pátria e família” pediram aos malditos milicos: Tragam a lei, a ordem, o progresso, deus e os valores da família de volta para salvarmos nossa nação do pecado, da injustiça, da anarquia! É um raciocínio realmente miserável dessa criatura.

Parte das populações mais impressionáveis, que não questionam ou raciocinam o que ouvem na televisão, foram impulsionados pelos brados de Sheherezade, sem saber que, também, é contra eles que ela está também a vociferar, visto seu posicionamento ideológico agravado pela religiosidade fundamentalista completamente inútil na busca por um mundo melhor. Essa criatura ataca mortalmente para depois se dizer atacada quando criticada. Ela pergunta: onde está a minha liberdade de expressão? Ou vivemos numa ditadura comunista onde eu não posso falar nada sem ser punida? Agora eu lhes pergunto: Viram a inversão dos argumentos reais envolvidos?

Parte das populações mais impressionáveis, que não questionam ou raciocinam o que ouvem na televisão, foram impulsionados pelos brados de Sheherezade, sem saber que, também, é contra eles que ela está também a vociferar. Foto: O fato e a história

Ela usa o aparelho ideológico mais potente existente para incitar o ódio numa parcela da população mais propensa à semelhantes ataques histéricos e irracionais. Ela pratica um crime e se diz vítima de um crime que é imediatamente relacionado ao atual governo com passado esquerdista e presente centro-esquerda.

Ela pergunta sobre sua liberdade de expressão – que ela não diz ser relacionada à lógica das mais excludentes e cruel de seu sistema: a corrupção dos conceitos. Apreço pelo individualismo não é apreço ao indivíduo; prezar pelo liberal – liberalismo – não é prezar pela liberdade; Justiça não está relacionada à justiçamentos… Essa pessoa associa liberalismo, individualismo, justiçamento – legítima defesa coletiva – e etc., ao povo, sendo que, esses conceitos-venenos são em realidade responsáveis, se não por todos, mas pela maioria de todas as carências e doenças que afetam o povo. Esse sistema invertido de convencimento de que o mau é bom e o bom é mau, é a tática da direita e extrema-direita a qual essa pessoa representa mesmo sem assumir. Essa mulher é uma víbora no sentido mais venenoso da concepção da palavra. Mas ela não está só. Conseguem me dizer o nome de, digamos, mais quatro “direitosos” assumidos?

Quando um governo de esquerda assume o leme de uma nação, antes, sempre regida pela direita, certas convulsões se fazem aparentes, isso, pois, há imediato confronto de lógicas. Apesar de o governo atual ser – comparado a sua nascente esquerdista – conservador, ele é responsável por mudanças significativas nas estruturas do Brasil. A direita não é só econômica, ou só religiosa, ou só militar, ou só jurídica. A direita é uma lógica conservadora que perpassa todas as nuances de uma sociedade, e, todas elas, por ela defendida, são contra o fim da desigualdade social, contra o povo e preza por um sistema onde o capital submeta o trabalho.

A direita está se sentindo violada em seu âmbito religioso – com o respeito as religiões de matrizes africanas -; no âmbito econômico – com a distribuição de renda para os pobres -; no âmbito social – com a ascensão da dita classe C às faculdades, casa própria e etc. -; no militar – pelas investigações da Comissão da Verdade – e etc. São muitas violações para uma beata que sempre permaneceu incólume às mãos e sonhos da ralé. A direita está centrando em si todas essas insatisfações e está contra-atacando com força desproporcional e irracional. Usam todos os meios para tal, como os aparelhos ideológicos disponíveis e seus intelectuais orgânicos gramscinianos, assim como peçonhentas rasteiras com audiência nacional. Coisas piores virão. Preparem-se.

As bestas cristãs da Queda de Roma acharam sua voz no douto e doente Cirilo; os conservadores florentinos acharam sua voz no religioso ortodoxo Savonarola; Kramer e Sprenger espalharam a destruição e o ódio às mulher abençoados por Inocêncio VIII e pelo próprio deus único das ovelhas; a atual direita histérica brasileira encontra uma voz em Raquel Sheherezade que corrobora, direta e indiretamente, com os justiçamentos ocorridos. Nossa história é recheada de brilhantismo e humanidade que nos dão motivo de orgulho.

Contudo, existem momentos de total vergonha que foram tão responsáveis na nossa formação hoje como cidadãos modernos. Para buscarmos a sociedade justa é preciso desmontar toda a porcaria que a direita capitaneou desde sempre. Acham que não haverá ataques histéricos da parte deles? Haverá ainda muitos gritos de “Raquéis da vida” contra a corrupção do estado, da justiça e blá blá blá.

Arautos do conservadorismo que reivindicam a salvação do mundo com suas lógicas excludentes existirão sempre, mas sempre, também, haverá luta contra todas essas pragas. Fabiane Maria de Jesus provavelmente não terá seu rosto pintado por um pintor renascentista e nem será feito um filme histórico sobre ela e seus assassinos religiosos; mas seu nome não será esquecido, pois, é o nome de uma das centenas de milhares de pessoas que deixaram essa vida por puro ódio irracional direitista. Um último recado: Povo, a direita NUNCA e JAMAIS governará para vocês, pois, governam somente para si mesmos. Seus valores são em verdade, a mentira e o ódio.

Referências:

BOTTON, Flávio. Vênus e Marte: o triunfo da virtude renascentista.

KRAMER, Heirinch, SPRENGER, James. Malleus Maleficarum – O Martelo das Feiticeiras. 3° Ed. Editora Rosa dos Ventos, Rio de Janeiro: 1991.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir – História da violência nas prisões. 34° Ed. Editora Vozes, Rio de Janeiro: 2007

Rachel Sheherazade fala sobre adolecente vítima de justiceiros no Rio. Vídeo disponível em: http://www.sbt.com.br/sbtvideos/media/78cf99c94c944d84b854f6b925d908a1/Rachel-fala-sobre-o-adolescente-vitima-de-justiceiros-no-Rio.html Acesso em 18/05/2014

Mulher morte em linchamento é a 20ª vitima de justiceiros só neste ano. http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2014/05/06/interna_brasil,426209/mulher-morta-em-linchamento-e-a-20-vitima-de-justicamentos-so-neste-ano.shtml – Acesso em 18/05/2014

Justiçamentos fazem nova vítima no rio. http://oab-rj.jusbrasil.com.br/noticias/118309969/justicamentos-fazem-20a-vitima-so-neste-ano – Acesso em 18/05/2014

Notas

[1] Desde 1992, com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), os atos contraventores e ilícitos – segundo o código penal – cometidos por esses, não são considerados como “crimes”, e, sim, Atos Infracionais. Portanto, nessas condições conceituais, as penas aplicadas aos maiores de idade – 18 anos – não podem mais ser aplicadas aos menores, visto que, segundo a legislação brasileira, os menores de 18 anos não são considerados responsáveis pelos seus atos no âmbito legal. Uma das consequências é que os menores que por ventura cometam esses Atos Infracionais, não podem ser recolhidos aos presídios, e, sim, são enviados para as chamadas FASES.

[2] Transcrição de um vídeo onde a apresentadora do programa jornalístico do SBT, Raquel Sheherazade dá sua opinião sobre assuntos diversos do cotidiano social. Retirado de http://www.sbt.com.br/sbtvideos/media/78cf99c94c944d84b854f6b925d908a1/Rachel-fala-sobre-o-adolescente-vitima-de-justiceiros-no-Rio.html em 18/05/2012

[3] http://pt.wikipedia.org/wiki/Caninana

2 Comments

  1. PQP!!!!!! Ela jamais disse que era a favor da violência ocorrida nesses casos. Ela disse que é COMPREENSÍVEL que as pessoas façam isso, tendo um estado tão omisso como o nosso. Foi uma crítica ao estado, e ainda dizem que ela é de baixo intelecto. É preciso ter muita paciência com pessoas como vocês. Vocês não enxergam a verdade, ou não querem enxergar. Estamos no inferno

Deixe uma resposta