Carlo Ginzburg e a micro-história: 15 artigos e teses para baixar

carlo-ginzburg2
Carlo Ginzaburg, historiador italiano. O pai da micro-história.

Carlo Ginzburg é um dos historiadores mais importantes do século XX. Seu conceito de analisar uma sociedade em um escopo especifico, com base nos documentos e fontes, levando em conta os elementos da vida social, lhe coloca como um dos fundadores da micro-história junto com Giovanni Levi.

As suas obras como O Queijo e os Vermes (1976) são seminais para a análise histórica, essencial para qualquer um que queira realizar um estudo tentando resgatar a memória de uma sociedade, por meio de fontes escritas ou orais.

Influenciado diretamente pela nova história cultural francesa, Ginzburg leva em conta os depoimentos, registros e anotações do período estudado para uma reconstrução história mais aprofundada.

Com suas técnicas, o historiador que trabalha no campo da micro-história consegue restabelecer o contato com a  estrutura social do período, se comunicando com suas fontes, questionando-as com suas objeções,até formar em sua pesquisa o cenário desejado.

Neste artigo, reunimos 15 obras disponíveis online que discutem a respeito do historiador italiano e que tenham a influencia do seu método histórico, principalmente na área da história local e regional.

  1. CARLOS, Elza de Silva. Fala Preta!: mulheres negras no espaço urbano – origem e memória -1997 a 2007.
  2. CAXILE, Carlos Rafael Vieira. O ritual apresenta a sua complexidade: festividades, cortejos e maracatus.
  3. FERREIRA, Crisney Tritapeppi. A educação nos aldeamentos indígenas da capitania de São Paulo no século XVIII (entre a expulsão jesuíta e as reformas pombalinas)
  4. GUILHERME, Karina Clécia da Silva. Ditadura militar e educação: uma análise do Centro Cívico Escolar (1971 1986).
  5. JUNIOR, Durval Muniz de Albuquerque. O Caçador de Bruxas: Carlo Ginzburg e a análise historiográfica como inquisição e suspeição do outro.
  6. MACHADO, Ida Lucia. O imbricamento entre vozes e ecos da cultura popular e da cultura erudita: Um estudo sobre o dialogismo da obra ” O Queijo e os Vermes” de Carlo Ginzburg.
  7. ORTIZ, Carlos Eduardo. Febre amarela nas Américas: uma comparação das concepções médicas e procedimentos experimentais de Carlos Juan Finlay e Emilio Marcondes Ribas.
  8. PRELORENTZOU, Renato. Futuro do pretérito: tempo e narrativa na história, no romance, na tese.
  9. SILVA, Sheila Alice Gomes da. Negros em Guaianases: cultura e memórias.
  10. SILVIA, Sgroi Brandão. Em busca de um conceito de indivíduo: análise historiográfica das escritas de Lucien Febvre e Carlo Ginzburg.
  11. SOUZA, Antonio Clarindo Barbosa de. A Contribuição de Carlo Ginzburg para a Nova História Cultural.
  12. SOUZA, Ione Celeste Jesus de. Escolas ao povo: experiências de escolarização de pobres na Bahia – 1870 a 1890.
  13. SOUZA, João Carlos de. Cultura e valores: representações dos ocupantes de terra na Zona Leste de São Paulo.
  14. SOUZA, Leno José Barata. Vivância popular na imprensa amazonense: manaus da borracha (1908-1917).
  15. WALLAS, Jefferson de Lima. O Entremeio de Uma Vida: o pecado de sodomia à luz do processo inquisitorial de Luís Gomes Godinho (1646-1650).

banner-camisa-foucault

 

One Comment

Deixe uma resposta