Formação discursiva e interdiscurso – Michel Pêcheux

Da série “Michel Pêcheux: Conceitos Fundamentais”. As abordagens não-subjetivas do discurso, como de Foucault e Pêcheux, necessitam de uma explicação que dê luz à produção dos enunciados, já que nem eles, nem o sentido que assumem na prática social, são definidos pelo sujeito. O conceito de discurso, assim, depende de um conceito descritivo anterior: o…

O sujeito – Michel Pêcheux

Uma das inovações da análise do discurso de linha francesa (AD) foi inserir uma teoria não-subjetiva do sujeito dentro deste recente campo, lidando com problemas da comunicação sem passar pelas teorias informacionais ou liberais clássicas. O esforço de Michel Pêcheux em construir uma teoria que eliminasse a função do sujeito produto de sentido, porém mantivesse uma…

Condições de produção do discurso – Michel Pêcheux

Da série “Michel Pêcheux: conceitos fundamentais”. Na análise do discurso francesa (AD), que tem como principal teórico e entusiasta o filósofo Michel Pêcheux, o conceito de condição de produção tem um lugar privilegiado, na medida em que não é mais possível atribuir ao sujeito a produção de suas falas (portanto, não é mais possível afirmar…

A loucura, estrutura global – Doença Mental e Psicologia

“O mundo contemporâneo torna possível a esquizofrenia, não porque seus acontecimentos o tornam inumano e abstrato, mas porque nossa cultura faz do mundo uma leitura tal que o próprio homem não pode mais reconhecer-se aí. Somente o conflito real das condições de existência pode servir de modelo estrutural aos paradoxos do mundo esquizofrênico”.

Psicologia do Sacerdote e seu modo de operar – O Anticristo

Da série “O Anticristo“. Pequeno comentário prévio e crítico Nestes capítulos, o autor irá analisa a psicologia do sacerdote, visando entender como funcionam alguns de seus mecanismos de dominação sobre os cristãos. Fica extremamente evidente a influência sobre os pensamentos de Foucault e Gilles Deleuze; boa parte da exposição didática deste artigo não teria sido…

Nietzsche: compaixão como corrupção – O Anticristo

Da série “O Anticristo“. Tidas como “virtudes” no cristianismo, a fé, a fraqueza, a compaixão – argumenta Nietzsche – não são mais do que mecanismos pelos quais operam a religião cristã para espalhar a doença e amarrar o homem à religião; aqui, trataremos da compaixão. A compaixão se dá quando, ao visualizar a dor alheia, vemos…