Livro da Semana: O Mal Estar na Civilização – Sigmund Freud

O Mal Estar na Civilziação, de Sigmund Freud, é um dos livros mais importantes da modernidade. Aqui, Freud será arauto de péssimas notícias para a sociedade europeia, mas também abrirá caminhos para novas soluções. Veja!

A aplicação da psicanálise na esfera social foi vista primeiramente em livros como O Mal Estar da Civilização, de Sigmund Freud, antecedido por O Futuro de Uma Ilusão, também do austríaco. É em tais obras que os conceitos fundamentais de sua criação são aplicados para grandes massas, em uma análise cultural da repressão, um problema – em sua dimensão – específico da época vivida pelo autor.

Mesmo após diversos saltos tecnológicos, desenvolvimentos da medicina e do cuidado com a saúde de maneira geral, a sociedade em que Sigmund Freud vivia (Viena, início do século XX) ainda não era feliz. O que poderia ocasionar tal persistência do mal-estar?

Para Freud, a modernidade elevou os níveis de repressão, mas não conseguiu criar válvulas de escape suficientes para evitar o alto número de neuroses ocasionadas justamente pela imperiosidade do superego.

O Mal Estar na Civilização de Sigmund Freud
O Mal Estar na Civilização, de Sigmund Freud: lançado em 1930, anos antes do início da Segunda Guerra Mundial.

Leitura obrigatória para entender diversas análises heterodoxas sobre a realidade, como em Michel Foucault, Bourdieu, Bauman entre outros autores da teoria social e ciências sociais.

Baixe O Mal-Estar na Civilização, de Sigmund Freud: clique aqui.

Deixe uma resposta