Foucault Por Ele Mesmo (2003)

Foucault Por Ele Mesmo (Foucault pour lui-même) é um documentário francês sobre a vida e obra do filósofo Michel Foucault. Veja!

Foucault Por Ele Mesmo (Foucault pour lui-même) é um documentário heterodoxo sobre a vida e obra do filósofo Michel Foucault. Nele, há recortes de entrevistas e áudios dos cursos do filósofo francês no Collège de France, também é possível ver referências aos livros História da Loucura e As Palavras e as Coisas. Veja o documentário no fim da matéria!

Foucault foi parte integrante do grupo de pensadores franceses que surgiu após a dominação acadêmica do estruturalismo. Este grupo, chamados de pós-estruturalista e composto por diversos autores, entre eles Deleuze, Bourdieu, Derrida e Barthes, levavam o estruturalismo ao limite, criticando conceitos fortalecidos pela filosofia moderna, como a verdade, e realizando uma interpretação social em que o sujeito psicológico, autocentrado e senhor de suas ações é entendido como parte das construções feitas através da sociedade.

A apresentação feita pelo documentário não deixa de lado questões como o que se pode saber?, o que se deve fazer?, o que se pode esperar? e, por fim, o que é o homem?, todas elas essenciais para a leitura da obra foucaultiana e para a trajetória do filósofo e que dão corpo a nova história que o autor inaugura, uma história das problematizações, que reverte o método vigente ao fazer pesquisa histórica através das relações de poder, de analisar documentos ignorados, como laudos médicos e cartas de internos em manicômios.

Para Foucault, acima de tudo, saber é subjugar: o conhecimento não existe como porta para a verdade, como caminho ao eterno. Conhecimento é forma de exercício do poder e, assim, também pode ser subvertido e utilizado como forma de resistência, com a emergência de saberes locais que tensionam a imposição, por exemplo, da ciência.

Por fim, Foucault se posiciona contrário ao humanismo vigente na academia francesa. Com base em seus estudos de Lévi-Strauss e Dumézil, a figura do sujeito é dissolvida e, assim, o homem se mostra como uma invenção recente e contingente.

O documentário foi lançado em 2003, coproduzido pela ARTE, canal público franco-alemão, e pela produtora francesa BFC Productions. É dirigido por Phillippe Calderon, que em 2014 foi responsável por John von Neumann, Prophète du XXIe siècle, documentário sobre a vida do matemático John von Neumann.

Veja o documentário completo abaixo!

Deixe uma resposta