“Sem violência!!!”: Comentários sobre a violência na manifestação em SP

O grito pacifista nas manifestações em SP teve um sabor interessante. Vale dizer, gritar “sem violência” foi quase como um hino universal, do início ao fim da manifestação. Todos gritavam com toda a força para que não houvesse violência, mas eu acredito que esse grito é muito mais funcional que sincero. Primeira parte: a manifestação…

“Polícia fascista, vai tomar no cu!” – Quarto ato contra o aumento da passagem em SP (13/06)

O ato do dia 13/06, na quinta-feira, foi brutal. Estávamos maiores e mais fortes, mas a polícia também. O aparelho mostrou suas técnicas e tecnologias, além de ter mostrado claramente que queriam atacar – de maneira pura e simples. Não houve nem mesmo algo que se chame de repressão… Eu digo isso, pois parece que…

Comprar ou baixar livros, este não é um problema

Hoje eu fui comprar livros. Comprei 4 livros. Essa semana eu baixei uma porrada de livros – na minha vida, com certeza eu baixei mais livros e filmes do que comprei. Esta matéria do Opera Mundi, que é bem curtinha, fala sobre uma editora francesa que publica poucos livros por ano e se mantém viva…

“Vem pra rua contra o aumento!” 2º Ato Contra O Aumento Das Tarifas Do Transporte Público

Segundo dia de ato contra o aumento de tarifa dos transportes ditos públicos em SP. Segundo dia de luta. Segundo dia de truculência. Segundo dia de ação política popular! “Vem, vem pra rua, vem, contra o aumento!” Às 17 horas o Largo da Batata estava morno, mas é claro que a temperatura amena é uma referência…

Arnaldo Jabor e a militância imaginária

Em um texto ao estilo classe-média de ser, Jabor classifica uma Militância Imaginária como uma militância presente no Brasil em universidades, igrejas, conventos, jornais, bares. O militante imaginário é um revolucionário que não faz nada pelo bem do povo; ele se julga em ação, só que não se mexe. A revolução imaginária não tem armas,…

Cavalheirismo: Gentileza Às Avessas

Texto lindo no Escritos Feministas, fazendo aquilo que é de mais útil para qualquer movimento: denunciando um pedaço da reprodução do machismo que se passa por gentileza. Basicamente, trata-se de dizer que o cavalheirismo não é algo positivo para as mulheres. Que é um braço do machismo. Para Kate Millett o patriarcado, enquanto socialização da…

Bauman, o exército reserva e os desempregados crônicos

O desemprego é tido como um fator estrutural do capitalismo. Nem todos terão emprego, conforme-se com isso. O desemprego é uma situação, também, que em nenhum momento desde a invenção do emprego propriamente dito, foi erradicada. Então, vem a pergunta, qual função do desemprego? A resposta imediata marxista é a formação de um exército reserva…

Turista E Vagabundos de Bauman: O Papel Social De Álvaro Garnero

De repente, ao ligar a televisão, vemos que está passando um programa onde um playboy qualquer da elite brasileira (ou de qualquer outro país, caso o programa seja estrangeiro) viaja sem parar por um pedaço do mundo. Conhece as melhores baladas da Europa, os pontos turísticos da China, almoça em Tokyo e passa uns dias…